vestido

Formato Mínimo

Eu sou uma pessoa com tendência a obsessões, haha, Lars Von Trier, Adele, delicadezas e minimalismo. Nessa de minimalismo semana passada eu escolhi esse vestido, que é o mais “simples interessante” que eu tenho, o modelo em A e os recortes deixam o vestido interessante com o mínimo de elementos possíveis. Para combinar, sapato vermelho porque achei que lembrava meio Jill Sanders, linhas simples, mas cores saturadas e coque baixo estilo desfile da Chloé.

[Vestido: Hering/Sapatilha: Melissa/ Brincos: 284]

Anúncios

The girl who had everything

Coisas legais! Legais e mega acumuladas da semana em que o trabalho me engoliu e  a internet sentiu minha falta.

Bracelete de bailarininhas! (ando totalmente obcecada com bailarinas) no tumblr da Oficina de Estilo

Como fazer um trench coat com spikes! Igual ao que a Emma Watson apareceu usando por aí e eu morri um pouquinho cada vez que vi… Não sou chegada em trabalhos manuais, mas juro que vou tentar (com um trench coat de supermercado porque né?) no genial P.S. I Made This

Pode aproveitar o finzinho do calor e sair assim? (exceto que eu nunca ia me equilibrar nesses sapatos). No blog do Who What Wear

Out of Africa! No lindo, lindo Tomboy Style (obs: a dona do blog chama Lizzie, tipo Lizzie Bennet, o quão mais apropriada podia ser?)

Senhores italianos, a obsessão do Sartorialist

E a garota com a jaqueta mais legal do mundo! Também no Sartorialist

Cansada do Men Repelling, Leandra se pergunta o que é o Woman Repeling, obviamente no The Man Repeller

Hello Kitty colabora com a vans (e eu quero, lógico, como tudo que envolve Hello Kitty), no Refinery 29

E como não podia deixar de ser, Private Icon: Liz Taylor, no site da Nylon

 

 

Deixa o verão pra mais tarde

Essa foto é da semana passada, o tempo agora está absolutamente não propício pra essa roupa. Terça é dia da moça vir limpar aqui em casa, também é véspera do dia em que eu faço duas matérias, ou seja, dia da leitura (claro que eu poderia ter lido em todos os outros dias da semana, mas pra que né? )Normalmente eu pego minhas coisas e vou estudar no Starbucks ou na casa de chá que ficam no shopping aqui perto.

Aliás, com tanto tempo lendo e escrevendo eu tenho realmente repensado o quesito conforto das minhas roupas e uma das coisas é que eu tenho usado muito é esse comprimento de saia, é propício pra passar o dia todo sentada e, com uma certa técnica, me deixa sentar com as pernas cruzadas (tipo “perna de índio”, haha, minha posição favorita de estudo) e não dói que é o comprimento da moda, haha. Outro ponto forte desse vestido é o algodão gostoso da Totem (de verdade, eu acho que eles usam o melhor tecido que eu já vesti!) que é muito, muito fresco (o que foi extremamente útil no calor de Senegal da semana passada).

[Vestido: Totem/Havaianas/ Colar com o Hamsa (mais curto) presente de uma amiga (ooi Aninha!) que trouxe da Turquia/ Colar com o coração: Marc by Marc Jacobs/ Pulseira: Vintage]

(eu nunca olho pra câmera nessas fotos porque faço as caras mais bizarras possíveis)

Suave é a Noite

No Léxico Familiar aqui de casa natal é uma junção (quase) aleatória de presentes, pessoas, luzes e comida. E sempre vem mais cedo.

E não fosse o celular e as pessoas ao fundo, eu passava por Daisy Buchanan (aham Cláudia, senta lá…). Muito amor por essas taças antigas.

Os sapatos não aparecem, mas tinham tachas, meu senso de equilíbrio diz que toda vez que um vestido é muito mocinha da Harper’s Bazzar os sapatos tem que ser de alguém que vai em um show do Ramones.

[Vestido: H&M/ Faixa de cabelo: Accessorize]