Atrizes

A doce vida

É engraçado como algumas coisas acontecem, quando de repente parece que sua vida tem um zeitgeist… 

Em janeiro eu vou pela primeira vez à Itália. Não era pra eu ir, era pra eu ter visto a Turquia em julho, no verão, mas a vida gosta de acontecer de um jeito torto e eu vou ver Roma no inverno.

Eu nunca fui especialmente fascinada com a Itália, mas de tudo nela Roma sempre foi a que eu quis ver. Eu imagino que Veneza seja mais bonita, que a costa seja adorável, que a Toscana seja incrível. Mas Roma é do Fellini.

Roma é a Anita Ekberg na Fontana di Trevi, é o Marcello Mastroianni andando de vespa e gritando “Paparazzo!”, é A Doce Vida e 8 1/2, Roma de Fellini e Noites de Cabíria. Da mesma forma que pra mim a maior graça do Louvre é imaginar Anna Karina correndo por ali e no Champs Elysée eu quis gritar “New York Herald Tribune! New York Herald Tribune!”

As vezes eu acho que passo tanto tempo vendo filmes que esqueço de viver. Que os lugares não tem graça por si só, eles tem graça porque são o que eu vi na tela. Talvez, por isso, eu nunca vá a Faro. 

Por outro lado de repente parece que os filmes conspiram e te deixam ansiosa pra ir a um lugar que você só vagamente queria ver, porque um dos seus diretores preferidos pos o Mastroianmi e a Anita Ekberg dentro de uma fonte. Claro que eu sempre quis ver a Itália, como sempre quis ver todos os lugares do mundo, mas se me perguntassem eu sonhava mais com a Índia, a Rússia, Praga ou mesmo Berlim, até porque eu sei que Roma não é um filme do Fellini.

Mas de repente, coincidentemente, eu li O Talentoso Ripley, revi Cinema Paradiso e estou revendo O Poderoso Chefão. E eu lembrei do Mastroianni, terno bem cortado, cigarro na boca, agindo como se aquela cidade pertencesse a ele. Meu ator preferido é o Marlon Brando, mas Mastroianni eu fugia com você em um segundo! E então eu quero que janeiro chegue logo. E se algum de vocês estiver por lá eu provavelmente vou ser a menina feliz da vida perguntando se não pode mesmo entrar na Fontana di Trevi.

Anúncios

Prêmio Björk: Emmy

Demoramos, mas mesmo com atraso tem Prêmio Björk! Aquele esquema: fiz live comment das roupas feias do Emmy no twitter, as pessoas sugeriram algumas coisa e eu fechei as piores. Lembrete de sempre: o blog é MEU  e se você quer democracia vai votar semana que vem, aqui se vocês acharam péssimo, mas eu achei bom não entra, por outro lado se eu achei péssimo, mas vocês curtiram eu tiro.

Primeiro: teve muito vestido com uma coisa ou outra que eu não gostei. Gostei da Emily VanCamp, mas o vestido tinha cor de vômito, gostei da Juliana Moore, mas achei que precisava de um sutiã melhor , até gostei do vestido da Nicole Kidman, mas a mulher tá menos expressiva que uma boneca de cera, o vestido da Zooey Deschanel era lindo, parecia uma nuvem, mas os peitos dela tavam muito estranhos, a Marnie de Girls tava bonita, mas o vestido vestiu ela.

Então vamos lá:

Sofia Vergara – Primeiro: SIM! Eu acho a Sofia Vergara linda igual todo mundo. Eu também acho que ela tem um corpo incrível e não tenho nada contra os vestidos justos (acho sem graça usar sempre o mesmo modelo, mas bom…). Agora dessa vez não deu. Essas lantejoulas de “sereia”, essa cor de oferenda pra Iemanjá o decote cruzado digno do Tipos de Biscat… Pra mim tá beeeem mais destaque de escola de samba com tema fundo do mar do que Emmy. Não tá feia (até porque não dá), mas desculpa Sofia, ficou pobre.

Ashley Judd – Falando em pobreza minha gente! Adoro quando preciso jogar a celebridade no google e mesmo depois de um bom stalker no imdb ainda não entendo por que raios é famosa. É o caso. Além disso: se Penélope charmosa alugasse seu vestido de formatura na lojinha de Osasco (insira aqui região piada-pronta de onde você mora) era isso que ia parecer. O cabelo, o laço, o broche o tecido com cara de arranquei as cortinas e passei na máquina! Muito amor por quem arranca as cortinas de casa pra ir pro Emmy

Jena Malone – Falando em cortina! Originalmente a Jena Malone ia ganhar o prêmio “cortina”, mas aí eu olhei bem e o maior problema nem é que parece uma cortina é que parece a Xena! Vamos ser sinceros: marrom, corte meio grego, essa perninha de Angelina Jolie e essa sandália: Xena, a Princesa Guerreira revisitada! Acho digno sabe, faz jus a fama de cult dela. Ainda assim, vem parar no Prêmio Björk

Heidi Klum – Primeiro vamos lembrar que Heidi Klum é modelo. Lembramos. Agora vamos lembrar que a mulher é apresentadora de um programa de moda com o Tim Gunn (sim, é claro que eu assisto Project Runway). Lembramos. E então ela simplesmente foi pro Emmy de camisola! Cara Heidi Klum, não é ousado e não é sexy, só parece que você tava trepando, se enfiou na sua camisola comprada na sessão de gosto duvidoso da Victoria’s  Secret e foi. E esse sapato combinando não ajuda. Eu te daria um desconto se ainda fosse com aquele marido bonitão, justificava o esquecimento, não mais.

Glenn Close – Todo prêmio tem uma Cruela, nesse foi a própria Cruela! Exceto que ela matou galinhas d’angola em vez de dálmatas. E possivelmente vez uma homenagem ao Wolverine. Não sei, juro que to me esforçando muito pra entender esse vestido o suficiente pra ser malvada. Sem sucesso.

Leslie Mann – De novo… não é que tá horrível, eu entendo, ela tentou ser divertida, é a Leslie Mann, ela é mulher do Judd Apatow, combina. Mas assim… meio que parece saiote de bujão de gás. E as regras são claras: pode ser comparada a saiotinho de bujão de gás? vem parar no Prêmio Björk!

Mayra Veronica – Chama o ator de Malhação que essa aí fugiu do baile de debutantes! Se você está se perguntando quem é essa aí, pois é, eu também não sei. Mas foi de adolescente gótica achando que tá alternativa na festa de formatura! Uma coisa assim meio Mortícia/Marylin Monroe. Uma coisa claro/escura/ Tipo o Marilyn Manson. Bom, quando essas coisas aparecem vocês sabem que tá acabando, bom porque nem eu aguento mais falar mal dos outros.

Lena Headey – Cersei, sua vaca! Então ok, talvez a tal da Mayra Verônica esteja pior, mas como eu disse lá em cima aqui não é o lugar para justiça, então meu coração cheio de ódio pela Cersei diz que ela é vice só porque sim! Porque sim é porque foi de Elvira feat aqueles lencinhos de por em cima de jarra de água. Um estilo tentado por Jennifer Lopez em alguma premiação do passado igualmente sem sucesso. Parece Elvira, parece Noiva Cadáver, parece a amante pobre do Batman e é a vice da noite.

Lucy Liu – Lucy Liu eu quero te pendurar no teto da buatchy! Seria Lucy Liu um Stormtrooper de luxo? Barbarella versão gala? Teria a filhinha dela feito esse vestido com sua fantasia de She-Ra e uma pistola de cola quente? Parte armadura romana, parte globo de balada, parte “é, isso deu errado”, Lucy Liu é nosso Grande Prêmio Björk!

Sim, mudei o troféu. Agora somo muito mais luxo, ryqueza e poder com essa Björk dizendo “me deixa, eu sou um cisne!” E volto no Globo de Ouro

Eu não sou Zooey Deschanel

Manic Pixie Dream Girl. A gente lê um monte sobre isso ultimamente, sabe, aquela menina linda, espontânea de um jeito fofo, inteligente e que magicamente tira o cara do limbo em que ele estava. Claire Colburn, Natalie Portman em Garden State, Zooey Deschanel dia sim, dia não e toda essa gente aqui. 

Eu quis muito ser essa menina. Eu quero ainda. Eu tentei uma vez e meio que consegui. Eu fingi ser algo que não era, eu fingi não ter todas as minhas dores, falhas, cicatrizes e neuroses e tirei um cara do buraco onde ele estava. O problema é que ele não queria todos os pequenos dias em que eu me sentiria mal, os dias em que eu queimava o bolo, que meus planos davam errados, que eu sentava no chão e chorava. O problema de ser a Manic Pixie Dream Girl de alguém é que você não tem direito ao seu próprio buraco, não tem direito a colo ou dor, não tem direito a pedir atenção, toda salvação é só para ele.

Eu ainda quero salvar pessoas, eu ainda quero conseguir tocar quem sempre afasta a mão, mas eu mudei de filme. Se for para salvar alguém eu quero ser a Bibi Andersson em O Sétimo Selo, a Marianne em Morangos Silvestres. Eu quero ser aquela que, com toda dor que as personagens do Bergman sempre tem, fica apesar de tudo. Fica porque algum momento alguém tem que ficar, porque algum momento alguém tem que aceitar todas as falhas e dizer que entende.

Eu quero ser, mas não sou. Ser essa pessoa requer ser vulnerável, requer se colocar em um lugar onde você pode se machucar, onde alguém pode te machucar, conscientemente e as vezes de graça. Eu não sei mais fazer isso. Eu não sei mais ficar ali e esperar que as vezes eu vá apanhar, mesmo que no fim valha a pena. Eu não sei porque eu fiz demais. Eu não sei porque eu gastei toda vulnerabilidade e toda doçura, eu gastei a menina pequena e loira de sorriso bonito. Eu fiquei fria porque fui a Manic Pixie Dream Girl.

A gente morre um pouquinho cada vez que tenta ser o que não é. Eu tentei ser leve demais e matei a pouca leveza que eu tinha. Sobrou uma bagunça que eu não tenho coragem de pedir pra ninguém olhar de perto, muito menos me ajudar a limpar.

Cuz I know I’m a mess he don’t wanna clean up
I got to fold cuz these hands are too shaky to hold
Hunger hurts, but starving works
When it costs too much to love

(talvez eu seja Fiona Apple?)

Prêmio Björk: Oscar!

Finalmente! \o/

Eu demoro, mas nunca, nunca falho com Prêmio Björk. Primeiro, enquanto eu assistia eu tava achando o negócio tão sono, tão bege, tãaaaaao madrinha de casamento que achei que ia ter que caçar candidatas. Mas aí o style.com essa coisa linda da vida me deu de bandeja as feias da noite, então vamos lá:

Gwyneth Paltrow: Olha a She-Ra! Gwyneth, eu gosto de você, eu recebo sua newsletter no email, você é a Margot Tennenbaum e tudo, mas sério, sério mesmo? Além da cara apagada tipo eu quando saio na rua sem maquiagem e o porteiro pergunta se tá tudo bem ou eu vou morrer a qualquer segundo ela tem uma capinha! E assim, eu me esforço muito pra achar as coisas modernas e conceito (alô privada da Cate Blanchet), mas ela vai e põe um bracelete! BRACELETE! Olhem para isso e me digam como deixa passar?

Michelle Williams:Porque você faz isso comigo Michelle Williams? Por que? Eu ainda lembro disso! Enfim, você é uma graça, a cor do vestido é linda, mas por que raios você foi aderir ao tema cama-mesa e banho dos últimos tempos e ir de abajour? E olha que em você eu perdoo muita coisa!

 

Sandra Bullock: Então que de costas o negócio era lindo, de frente era um lindo saco de batatas! E ela não reparou coitada, mas as árvores malignas da Branca de Neve perseguiram ela a noite toda! Corre Sandra, corre! Tá, parei. Mas enfim, o que passa pela cabeça de alguém que antes de sair pro Oscar (OSCAR!) se vê no espelho e pensa “é, esse negócio faz eu parecer uns 5 kg mais gordas, mas eu vou usar mesmo assim”. Prêmio desprendimento pra ela!

 

Virginia Madsen: Sei lá quem é essa, mas se enrolou na cortina e foi pra festa. Já disse : cortina é a grande tendência do tapete vermelho 2012! (na casa da minha mãe tem uma igualzinha a esse vestido, só que é verde). Aliás, a mãe do menino do Superbad (que tem nome, eu sei, mas não lembro e tenho preguiça de procurar) também foi de cortina, mas usar mãe com tanta concorrência é desnecessário. E btw, que cabelo cagado hein?

 

Missi Pyle: Eu tinha visto só a parte de cima na tv e né, achei a cor bonita e tal. Ai a internet me mostrou tudo e como assim? O vestido dela tem uma cortina! Sério, Prêmio Esquizofrenia da noite.

 

Melissa McCarthy: Por favor alguém passa o stylist da Octavia Spencer pra essa mulher agora! Agora! Pelo menos ela é consistente né, cortina no Golden Globes, cortina no Oscar, só que dessa vez ela pegou aquela de argolinhas que fica no chuveiro. Melissa McCarthy eu sei que você era a Sookie e eu amo Gilmore Girls mais que sorvete, mas assim… tá cagada.

Livia Firth: Tá, eu sei que é difícil prestar atenção na roupa quando eu ponho foto do Colin Firth aqui, mas vamos manter o foco. É um mega-super-blaster saiote de bujão de gás! E assim, se tem um caminho mais certo para o prêmio Björk do que cortina é saiote de bujão de gás. Eu sei que como disse a Simone seria demais para as pobres mortais ser casada com o Mr Darcy e ainda se vestir bem, mas eu tenho sérias dificuldades de entender esse vestido. Os lacinhos no punho! A manga transparente estilo fantasia de odalisca em carnaval de clube dos anos 90! Essa coisa estranhíssima nos peitos que parece, sei lá… algo desenhado especificamente pra fazer seus peitos parecerem caídos (porque todo mundo sabe que isso é muito favorável a qualquer uma). Livia Firth querida, você só não ganhou porque era namorada e seus mamilos se mantiveram no lugar, o que nos leva a grande vencedora:

 

Assim que ela apareceu eu comecei a pensar na descrição! Jetsons meets concha? Futurismo from the block? De quantas maneiras eu posso aumentar uma bunda já do tamanho da tela da tv? Qual o limite de “acho que to vendo um peito só que não”?  Mas ai teve aquela coisa constrangedora dela virar de costa com a Cameron Diaz e o mamilo escapou e é Jennifer Lopez… Björk de cisne do gueto pra você!

Prêmio Björk: Golden Globes

Golden Globes é tipo a semi-final do prêmio Björk, quem ganha hoje já recebe todo meu amor, carinho e atenção no dia do Oscar, embora eu ainda vá fazer um pro SAG (mas aí é meio jogada extra).

E teve muita gente feia! Cade stylists? Cade noção? Teve mais concorrente que o Emmy! QUE O EMMY! E eu nem precisei apelar para namoradas/acompanhantes/potenciais prostitutas, vejam só!

E como a votação é pública se eu não gosto, mas vocês dizem que tá bom a pessoa sai, mas como o blog é meu (há!) se vocês odeiam, mas eu gosto não entra! (Alo Jessica Chastain e aquele vestido de privada da Cate Blanchet no ano passado) . Ok, nossas concorrentes de hoje, começando do menos pior:

Emily Deschanel: O vestido não é feio, aliás, a cor ficou incrível nela, mas esqueceu metade em casa, coitada.

Naya Rivera: Meu bem, nem sei que você é, mas isso não é um vestido, é um saco de batatas com uma costura muito da mal feita na frente. Tá feio, é um cinza meio doença feat rato e eu nem ligo que é Vera Wang!

Sarah Michelle Gellar: Olha a Buffy gente! Buffy, eu te amo, mas quando você vai usar um vestido na festa você faz assim: guarda, ok? Guarda e não deixa seu filho de 3 anos de idade rabiscar ele inteiro de caneta bic. Também é legal ver se você tem altura pro excesso de tecido e não ficar parecendo aquelas bonequinhas que viravam cupcakes sabe? (como era o nome disso? quem sabe? quem me manda link?)  E não fazer cara de quem comeu e não gostou na foto. Mas assim, são só ideias ok?

Melissa McCarthy: “Eu juro, pela terra vermelha de Tara que nunca passarei fome de novo!” Ah, não é “E o Vento Levou”? Então por que você arrancou as cortinas verdes da sua casa e fez um vestido Melissa? É cortina isso, gente, cortina! E sério, a costureira da Scarlett O’Hara era melhor, ou então eu fico muito distraída com o Clark Gable e não reparo na feiúra, vai saber. Ok, lição de hoje: Scarlett O’Hara fez propaganda enganosa e não é legal e você não ganha o bofe arrancando as cortinas verdes de casa ok? (e quem falar que é bullying com gordinha toma, porque achei a Octavia Spencer e a Queen Latifah divas!)

Elle Macpherson: É o cisne! No fundo ela meio que empatou com a Melissa McCarthy, uma roubou as cortinas a outra assaltou a máquina de algodão doce. E qual é a do branco? todo mundo querendo superar frustração de ser encalhada? Se não tivesse gente pior essa ganhava só pela semelhança com nossa linda Björk de cisne.

Madonna: Madonna, ninguém te ensinou que é feio pegar vestido da filha? Pra começar essa parte de cima que a Lourdes fez desmontando um globo de discoteca não cabe em você, depois, você pegou os retalhos da cortina da Melissa McCarthy e remendou essa saia, foi? Cortina verde da Scarlett O’Hara, a grande tendência desse Golden Globes. (Percebam que as luvinhas da Ana Maria Braga escapam a minha ironia, você conseguiu Madonna, superou minha maldade sua linda)

Amanda Peet: A Amanda Peet achou que cortina era muito mainstream e resolveu ir de abajour do século XIX. Eu só consigo perguntar uma coisa: Amanda, meu amor, você não tem espelho em casa? Porque sério, em que planeta? Parecem varios saiotes de bujão de gás! E já sabemos: pareceu bujão de gás? vem parar no prêmio Björk. Abajour meets noiva brega meets saiotinho de bujão de gás, sem mais. (e é Marc Jacobs vintage, para vocês verem que feiúra supera meu amor)

Lea Michele: O Grande Prêmio Björk! Lea Michele é sempre cagada né? Quando o vestido não é feito pra alguém 50 cm maior do que ela é com um negócio igualzinho uma toalha de mesa antiga que minha mãe tinha. São umas uvas, umas folhas de parreira é Eva do ano 300 Lea? É Barbarela vai ao velho testamento? Björk de cisne pra ela!

Prêmio Björk: edição Emmys

Eu sou ruim, má e cruel e só volto aqui quando é pra falar mal dos outros, eu sei, eu sei… Eu tava ensaiando voltar desde semana passada, mas aí apareceu o Emmy e com ele  a vontade irresistível de fazer prêmio Björk.

Em geral tem uma vencedora muito óbvia e o resto eu tenho que dar uma cavada, procurar namorada dos indicados (elas sempre tão #fail) e coisas assim, mas o Emmy é generoso com a gente e forneceu tanta concorrência que nenhuma namorada/acompanhante/finge que eu sou hétero foi incluída. Então, Grande Prêmio Björk edição Emmy (que fora o Peter Dinklage, eu só vi pelas roupas anyway)

Concorrente número 1 (é ordem de aparição, exceto o grande prêmio e o segundo lugar): Jamie Lynch

Eu sei que vocês gostam dela, eu não vejo Glee, então whatever. Assim, o vestido era potencialmente bonito, não me levem a mal, mas na luz do palco não parecia seda, paetês, qualquer coisa brilhante e bonita, parecia papel alumínio! Uma coisa mei Jun Nakao festiva, sei lá…  Problema 2: os peitos dela estão caídos. Problema 3: o vestido acabou com a pouca cintura que ela tem e vestiu igual saiote de bujão de gás e já aprendemos aqui que tudo que pode ser comparado com saiote de bujão de gás é concorrente do Prêmio Björk.

Concorrente número 2: Drew Barrymore

Drew que dor no coração te por aqui, eu gosto tanto de você, gosto tanto das suas roupas, morro pelo vestido que você ganhou o Emmy por Grey Gardens (e amo Grey Gardens) mas dessa vez que roupa errada! Eu até acostumei com saia transparente, mas em gente tipo a Mary Kate Olsen e a gola e a cor que não favoreceu… ai Drew 😦 (nem sei quem são as outras, mas ela não chegou pro tapete vermelho, então não tem foto sozinha)

Então… as próximas duas eu não consegui escolher sozinha quem era pior, pressão demais pra maldade de uma pessoa só, abri votação no twitter e elegi o grande prêmio por voto popular, preparem-se:

Nosso segundo lugar : Gwyneth Paltrow

A Maíra  definiu como Jade meets Xuxa, eu nem sei por onde começar… parece as meninas da Artes do Corpo lá da puc (quando elas tão vestidas), parece que comprou na loja de incenso da esquina, parece aquela época da novela das ciganas… Gwyneth, eu sei que você é tão fofa que sua filha chama Apple mas sério mesmo? Como se tudo já citado não bastasse a roupa fez um volume estranho no que seria a barriga dela. Enfim, feio, muito, muito feio.

E agora o grande prêmio, eleito por vocês: Paz de La Huerta

Essa roupa levanta algumas questões: ela está representando o elenco de The Walking Dead? Ela é a filha da Helena Bohan Carter com uma máquina de algodão doce? Ela estava se arrumando e pensou “qual a cor de batom que vai me deixar mais feia?” E na hora da pose ela resolveu ressaltar a cor inusitada fazendo cara de pato? Me responda, por favor. Tudo que eu posso dizer agora é, parabéns Paz de La Huerta você levou pra casa sua Björk vestida de Cisne

Love is a Bitch

Se você ficou deprimido ontem porque não tem namorado(a), se você foi ver Blue Valentine e ainda tá no clima de desgosto ou, se como eu, você só gosta de um filme deprimente meu Top 5 Anti-Dia dos Namorados

1- Revolutionary Road – porque não importa se 10 anos atrás você era o Rei do Mundo, agora a vida, os filhos e o subúrbio passaram por cima da sua ideia de que era especial e aquela menina linda e brilhante que você casou vai sofrer e muito. Rancor, ódio, aborto, Paris, Kate Winslet no melhor papel da vida dela… Um dos meus filmes favoritos.

2- Blue Valentine –Quem com um pingo de humanidade vende esse filme pra casais apaixonados? Sabe aquele momento em que você sapateia na rua e ri de qualquer coisa e faz sexo em qualquer lugar? é… vai embora, mas você não quer que ele vá né? E aí o que ia doer dói mais ainda. E Michelle Williams linda, linda, linda.

3 – Noites de Cabíria – Um dia seu grande amor vai vir, te dar tudo que você merece e te tirar da prostituição certo? A cena final desse filme parte meu coração pra sempre.

4 – Brilho eterno de uma mente sem lembranças Kate Winslet é a musa do amargurados. Porque é o clássico filme do dia dos namorados e com toda a fantasia um dos filmes mais reais em que pessoas se machucam muito mais do que se amaram.

5 – Amor em Fuga – Truffaut era uma pessoa fofinha e as pessoas na Nouvelle Vague eram blasé e civilizadas, então ninguém vai atirar coisas em ninguém, bater no chefe de ninguém, nem nada do que acontece nos filmes acima. Mas justamente por isso é tão triste…

Hors Concours – Cenas de um Casamento – Se você quer sofrer pouco alugue (ou baixe)  o filme, se quiser sofrer muito vá na série em 6 episódios. 6 episódios de separa/não separa dependência emocional, sadismo afetivo e masoquismo amoroso. Em sueco.

Então sinta-se melhor por não ter alguém, abraça a Adele e o brigadeiro e vai lá sofrer.