Desfile

Summer Mood

It’s aliiiive! haha, desculpa, não me contive. Eu existo, esse blog existe, nós voltamos, o prêmio Björk não morreu! Mas hoje vamos falar de roupas bonitas, simpáticas e de verão, porque né, moda essa esquizofrenia. Enfim, desfile da 2nd floor, que é tipo aquela marca mais jovem e mais acessível (diz a lenda) da Ellus:

Dá pra usar agora! Eu gosto muito do contraste de perna de fora/parte de cima super fechada e saia plissada de menininha/camisa xadrez de menino

Calça jeans (branca pra ficar mais verão, mas sei que nem todo mundo trabalha com calça branca), camiseta divertida e colarzão e pronto, tá ótimo, tá linda, vai viver.

Achei bem chique, principalmente pela cor forte da camisa e acho drapeado uma coisa linda (não me favorece, eu e essa bunda de Beyoncé, mas se você não sofre dessa síndrome seja feliz)

Quero agora!! Sou adepta do “vista o que te faz bem” e cintura marcada e saia evasê muito me favorecem. Fora isso gosto da cor (é o tal honeysuckle, que a Pantone disse que ia ser a cor do ano) o ar meio retrô, mas que ficou bem moderninho com o cabelo minimalista e o contraste com a sandália pesada.

Mesma coisa, cintura marcada, saia evasê, mas com o detalhe divertido do zíper e estampa meio floral/digital. E achei que a cor ficou incrível com a pele da modelo

Tem cara de lookbook da Roxy ou da Billabong né? Eu gosto da Roxy… mas enfim, toda cara de roupa de praia/pós praia e jeito bonitinho e mais fácil de misturar estampas (porque quase não é mistura)

Foi o primeiro desfile do Fashion Rio que eu fui olhar, achei com toda cara de Rio, de verão infernal, simples, fresco e bem bonitinho.

(não sei qual é a trilha do desfile, a minha trilha pra esse desfile seria Best Coast)

[Fotos tiradas do FFW]

Island in the sun

Era pra ter entrado ontem, mas estavamos aqui ocupadas com o Grande Prêmio Björk (aliás, votem) então, enfim, coisas legais da internet das últimas duas semanas (que na passada eu tava na praia, desculpa, haha)

Cores fortes de um jeito discreto e uma roupa simples, mas bem fofinha, no Eleonore Bridge

Uma camiseta da Zara que é a cara da coleção de verão da Prada! No Cupcakes and Cashmere 

Quatro formas de melhorar seu apartamento viáveis pra quem aluga (eeeba! \o/) no College Fashion

Uma capa de Iphone que parece uma fita cassete, gostei 🙂 No Bryanboy

Juro que eu usaria! No Bleach Black

E porque eu gosto tanto das meninas que escrevem nele

Living in: Something’s Gotta Give, Diane Keaton essa linda. No Design*Sponge 

Street Style no Coachella, no Refinery 29

E Lindsay Wixon toda fofinha no backstage do desfile de inverno da Prada (to com mania de Prada…), também no Bryanboy 

Use once and destroy

Por motivos de feriado, sono, noitão, troca da cor do cabelo (mostro logo!) e James Franco a semana aqui só terminou hoje. Meu carnaval tem sido basicamente filmes, comida, google reader, Mad Men e a experiência de ser tão loira quanto a January Jones (ou a Gwen Stefani, enfim), sendo assim, links suficientes pro carnaval inteiro:

Domadores capilares! Muito útil pra quem tem cabelo sem forma, tipo eu. No Dia de Beauté.

A Charlotte Rampling era tão linda, mas tão linda quando era nova! No French Cinema

Fotos lindas do catálogo da Complot (uma marca argentina que é das minhas preferidas no mundo), no Tudo Trabalhado no Black

A visão hilária de um homem sobre a semana de moda de NY, no (ótimo!) The Man Repeller

A Kelly anda em uma fase azul (eu também!) e fez um post cheio de inspirações , no The Glamourai

O desfile lindo de uma estilista da semana de moda de Estocolmo (obcecada, eu?) no Styleclicker

 

Tavi (e sua coroa de Courtney Love) demonstra o quão socialmente inadequada ela é (muito me identifico com uma adolescente esquisita fã de Hole e acho a Tavi adorável tá? haha), no Style Rookie.

Obs: meu cabelo tá da exata cor do da Courtney Love na capa dessa Dazed and Confuse, muito amor!

E porque eu e a Tavi somos almas gêmeas musicais, uma homenagem a PJ Harvey, também no Style Rookie

Hello Kitty pra Vans é a ideia mais genial dos últimos tempos! No Refinery 29

E por último um mini David Bowie (já pode adotar essa criança?), também no Tudo Trabalhado no Black

Fahrenheit 1960

Esses dias eu resolvi dar ma olhada nos desfiles de alta-costura, atrasada, eu sei, mas não é como se eu fosse comprar ou vagamente usar uma coisa dessas na vida, então… (nos desfiles de ready to wear eu sei que pelo menos vai ter uma adaptação na Zara e ei, eu sou a pessoa que comprou um casaco Marc Jacobs por 29 dólares).

Enfim, alta-costura: Chanel foi bonito e bem interessante, Dior foi bem Galliano, Elie Saab foi roupa de ganhar Oscar, Givenchy foi Vikings meet Black Swan, Gaultier foi Matrix versão couture, e Valentino foi sei lá… roupa de gente moderninha ganhar Oscar. Mas Armani Privé foi das coisas mais lindas que eu já vi na vida! (e Lady Gaga aprova)

Eu não sei o que é esse tecido, mas se dissessem que é algo mágico e/ou desenvolvido pela Nasa eu acreditaria.

É roxo, futurista, feito de tecido mágico e agrega uma espécie de boina. ❤

É tão francês e tão anos 60, ao mesmo tempo que é tão 2020

A Tilda Swinton devia aparecer no Oscar com isso, é uma das coisas mais chiques que já vi na vida.

Mais anos 60/2020

Sabe aquele futurismo retrô? estilo Fahrenheit 451 ou Alphaville?

“Sou tão chique que não preciso nem enxergar pra onde estou indo”

Se eu fosse ganhar um Oscar, usava esse vestido!

Mas a Angelina Jolie, que curte uma modelagem meio de velha, ia ficar linda nesse.

Ok, talvez eu usasse esse. (eu juro que aposto um esmalte como a Anne Hathaway vai aparecer usando esse aí)

Não gosto especialmente, mas é a alta-costura fazendo o que tem que fazer.

Parece Volpi! (o artista das bandeirinhas, eu tenho muitas lembranças de criança de escola hippie envolvendo o Volpi)

Alta-costura ri das leis da física

Só porque é ridiculamente bonito (mas não entendi qual o conceito das modelos aparecerem usando esses véuzinhos no final)

 

Obrigada Armani, por ter feito algo que eu realmente nunca tinha visto antes.

Acquastudio

eee, segundo dia menos sem graça! Na verdade, a British Colony foi a única com cara de inverno no Rio de Janeiro, as roupas tinham tecidos confortáveis, molinhos e viáveis no super frio de 20 graus do Rio. A Maria Bonita Extra é uma das minhas marcas preferidas na vida (infelizmente só acessível quando faz colaboração com a C&A, mas enfim né) e teve moletom com cara de roupa de sair na rua e inspiração em bailarinas e rosa pálido com cinza que é uma das minha combinações favoritas. A Giulia Borges que eu não conhecia teve um trabalho bonito de cores e tal e a Coven é sempre legal mas parece que eles fazem roupa pro inverno da Suécia!

Mas enfim, eu vou de Acquastudio porque os dourados tem cara de Rodarte (eventualmente eu vou discorrer sobre como quase toda marca nacional tem cara de alguma marca lá de fora e apesar de achar divertido na prática, acho isso bem errado)

Dourado não muito brilhante com textura, achei bonito.

O sapato é feio, mas o vestido listradinho meio 60’s é muito amor.

Gostei muito dessa master lantejoula que parece uma escama e é meio fosca.

Achei meio roupa da Gloria Coelho fora de lugar, mas enfim né.

O que eu gosto muito nesse é a mistura de tecidos e padronagens de inverno com um corte menos “quente”, porque não adianta, não faz frio aqui! Muito menos no Rio de Janeiro.

Por outro lado acho conceitual, por outro acho viável em uma festona. E gostei do contraste entre vestido de festa e sapato estilo coturno (esses eu não amei, mas se a Doc Martens fizesse nesse xadrez eu morria seca de vontade agora)

Audrey Hepburn moderninha com sapatos de menino e luvas fofas.

Quero agora pra usar no show do Vampire Weekend

Outro com cara de passarela, mas que se você for estilosa suficiente rola na vida.

De novo, todas as fotos tiradas do Portal FFW.

Alessa

Eu dei uma olhada no primeiro dia de Fashion Rio e sinceramente eu não gostei muito. Pode ser porque eu sempre acho desfile de inverno no Rio uma coisa meio com crise de identidade… enfim, eu achei a Filhas de Gaia cheias de coisas que eu já vi antes, o Melk Z-Da interessante e tal, mas não fez meu estilo e a Patachou bonita, mas sem graça.

Como isso aqui não tem função informativa nenhuma eu só vou falar do que eu gostei mais: o desfile da Alessa foi visualmente bem bonito, a maquiagem é linda e tinha algumas peças que eu realmente gostei. Tem coisa que eu não gostei também, tipo a trilha sonora bem óbvia (peguei o desfile meio por acidente no GNT), os arranjos de cabeça estilo Carmen Miranda e a estilista pulando no final (pra mim pareceu o Benini pulando aquele ano no Oscar, tipo, ok é legal, mas vamos ser profissionais né?).

Mas enfim, pra não dizer que eu sou chata vou falar do que eu gostei

Como primeira imagem do desfile eu achei legal. Gostei especialmente dos óculos e do batom.

Esse eu achei bonito, de um jeito meio gótico que de qualquer forma é um espírito que tem circulado por aí. Achei bonito a combinação de batom escuro com bochecha marcada, acho viável na vida com alguma adaptação.

Vou dizer que não amei essa estampa, mas acho que pode ser legal em alguém. Mas adorei essa blusa/”suéter” que é ao mesmo tempo largo e com capuz, com cara de moletom e brilhante com cara de festa.

Eu gosto muito dessa combinação de camiseta simplesinha com calça luxo.

Vestido de festa com tecido inusitado

Eu gostei muito disso! Tem listras, tem tecido de renda, tem um certo brilho, é ao mesmo tempo interessante e despretensioso.

Esportivo com brilho, blá blá blá whiskas sachê e eu quero essa blusa pra mim.

Todas as fotos foram tiradas do Portal FFW.

Acne

Ultimamente eu ando muito no espírito dessas marcas minimalistas modernas estilo “me enfiei no que vi, e saí de casa linda”. Eu gosto dessa ideia de uma moda confortável, sem esforço, que tem a ver com passear por aí em tardes de sábado, sabe? roupa pra viver dentro, pra se preocupar com outras coisas. E sim, eu sei que elas custam uma fortuna, mas ainda assim, é um espírito de despretensão que eu gosto muito.

Dentro disso, uma das minhas marcas favoritas é a Acne (deve ter a ver com a atual obsessão por tudo que vem da Suécia), inclusive responsável por 15 minutos torturantes na loja deles no SoHo, que eu fiquei olhando tudo que eu não podia ter, bleh, inclusive aqueles sapatos geniais com plataforma dentro.

adoro como o styling em si é bem simples, mas a saia muda tudo.

de novo, a saia genial muda tudo. Eu amo esse casco grande demais meio caído, é uma coisa meio “sexy-Jane Birkin”

mais “peguei a primeira roupa que eu vi” eu adoro também essa cara um pouco de menina comum, com o cabelo desarrumado, que as modelos tem aqui.

direto da Suécia para o meu ano novo!

de novo: direto da Suécia pro verão em São Paulo (ou pro seu ano novo né, vai que)

eu gosto de várias coisas nessa roupa: o monocromático divertido (eu não gosto muito de cores, mas as modelos ficaram tão lindas com esse vermelho que eu quero tentar!), o contraste do vestido com a blusa e o brinco em uma orelha só.

party-girl moderninha (eu quero esse vestido agora!)

só porque eu ainda gosto dessa coisa meio do rock, meio Kate Moss (e a calça é a mesma de várias outras marcas, mas a pegada é toda outra)

Imagens do Style.com, desfile primavera/verão 2011 da Acne