A uma passante

“Uma senhora loira  e sorridente, aparentemente desalinhada de amor, apareceu entre as persianas francesas. Por um instante se olharam no olhos, mas tudo se limitou a esse fugidio raio de luz entre duas pessoas que se tocam com o olhar , pressentem um leve tremor em seus respectivos campos magnéticos, e cada um segue seu caminho. As premonições nem sempre se cumprem.”

(Pedro Juan Gutiérrez, em “O Rei de Havana”)

Esse trecho partiu meu coração com força.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s