As I sat sadly by her side

São exatamente 1:21 da manhã, eu estou na minha cama na casa da minha mãe, com a gata no meu pé, ouvindo Nick Cave e chorando copiosamente. Não é nada sabe, é só que o Nick Cave canta como se estivessem arrancando o coração dele pela garganta e isso gets to me, acho que me afeta porque houve um tempo em que eu cantava e eu não era muito boa, mas também cantava como se estivessem arrancando meu coração pela garganta só que de uma forma bem mais frágil e as pessoas gostavam disso.

Gostavam tanto que se apaixonavam por mim. Mais ou menos.

Além disso o Nick Cave foi namorado da Pj Harvey e eu tomo as dores de casais famosos que eu gosto como se fossem minhas, tipo Tori Amos e Trent Reznor (btw, Trent Reznor, junto com o Hemingway fode com meu padrão de homem até hoje e fosse 1994 eu pulava num ônibus de turnê dele em dois minutos, no melhor estilo Penny Lane)

Mas estou digredindo e confessando que tenho estranhas fantasias sexuais com Trent Reznor 20 anos atrás (sim, tenho mesmo) e vejam bem, eu estou até sóbria, coisa que as pessoas que me seguem no twitter (ou recebem minhas DMs na madrugada) devem achar difícil de acreditar. O que eu queria dizer quando comecei é que por algum motivo estranho mesmo quando eu estou confortável, quentinha e bem alimentada ouvir alguém cantando como se estivesse com as tripas emocionais pra fora me faz chorar, não importa muito bem porque. Ok, não é como se minha vida estivesse super arrumadinha e não é como se eu não tivesse lá meus motivos dramáticos-inúteis-Adele-wannabe pra cair no choro, talvez até tenha mas eles estão guardados junto com a garrafa de tinta rosa pra cabelo que eu achei mais cedo no banheiro: bem, bem fundo em um lugar que eu não posso mexer porque tenho sinusite.

O que me pega, além da identificação, da tendência pro drama, do que quer que seja, é essa capacidade de algumas pessoas de doerem em cada fibra do corpo delas, tipo o Nick Cave. Tipo a Billie Holliday. Tipo a Adele em Set Fire to the Rain (é meio específico). O Jeff Buckley por exemplo, quando ele diz que lover, you should have come over, já o Elliot Smith mesmo quando ele diz que vai fake it through the day with a help from Johnny Walker red não doi tanto assim, não arranca o coração pela garganta.

Eu conheço alguém que sofre como o Elliot Smith, eu acho que sofro como o Nick Cave. O resto é oversharing.

 

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s