Velocidade da Luz

Eu adoro fast-fasion. Prontofalei! (não que isso fosse segredo)

Veja bem, não que eu não deseje coisas Chanel, ou Dior ou Lanvin ou mesmo Marc Jacobs, mas raramente essas coisas são roupas, elas são normalmente bolsas e sapatos (exceto pela Lanvin, mas mesmo que eu tivesse dinheiro eu ia continuar sem o tapete vermelho). E provavelmente isso acontece porque eu enjôo das minhas roupas consideravelmente rápido, seja porque meu estilo em geral mudou, seja porque a moda mudou e isso me gerou novas vontades, seja porque eu fui vendo mais referências e comecei a descobrir coisas que eu não sabia que gostava. No fim das contas, a cada 6 meses pelo menos uma sacola grande da Zara sai do meu armário (o que é ótimo, porque obviamente tudo isso também entra) e não são só aquelas roupas que eu comprei e nunca usei, as vezes são roupas que eu gostei e usei muito, mas não gosto mais.

Pode ser que meu gosto seja volúvel, pode ser que eu inconscientemente siga demais as tendências, mas pode ser simplesmente que a gente, a vida e consequentemente o estilo, vão mudando. Sendo assim, eu me sentiria extremamente mal em pagar uma pequena fortuna por roupas que um ano depois eu vou achar bleh. Daí que entra esse apego todo ao fast-fashion: eu não ligo de me desfazer de uma peça da Zara ou da H&M se chegou a hora dela, ao mesmo tempo eu gosto demais da ironia da coisa.

Porque olha só: a Chanel desfila um negócio, aí todo mundo fica louco querendo, mas ele só vai ser posto a venda daqui a 6 meses e, de qualquer forma, a maior parte da população mundial não pode comprar mesmo. Então você vai na Zara/H&M/Topshop/Forever 21/ Insira aqui o fast-fashion de sua preferência um mês depois e tá lá! Igualzinho! Ou ao menos muito parecido, aí você  compra. Só que não foi só você, sua prima, tia, mãe, irmã, amiga, conhecida, desafeto, etc, etc também compraram e pelos próximos 6 meses você vai ver isso à exaustão. Acontece que quando o da Chanel finalmente chega as lojas todo mundo já tem e/ou enjoou e não quer mais! Isso é genial porque no fim, quem usa essas coisas super ricas são só as pessoas que não compram de verdade e, sendo assim, tem acesso a tudo antes de chegar as lojas (ooooi Alexa Chung!)

E depois dessa explicação digna de prêmio nobel de economia por ter explicado toda a crise das marcas de luxo, haha (quem disse que eu sou só uma reles comunicadora social? hein? hein?), eu me pergunto quão esquizofrênica é uma indústria que ao mesmo tempo que cria desejo por coisas que são um investimento muda de ideia a cada 6 meses.

E daí que eu redeclaro meu amor pelo fast-fashion, porque ele é absolutamente coerente! Ele muda de ideia a cada 6 meses, você não investiu em peças pra vida toda, não é nem porque elas não duram, mas porque você não vai querer ficar com elas por tanto tempo. Porque se você resolveu se divertir com moda (e eu acho que ela tem que ser absolutamente divertida) é melhor ser terrivelmente sincero com ela e não se iludir achando que ela quer alguma coisa a mais do que fazer você mudar totalmente de ideia  a cada estação. Porque vamos ser sinceros: você acha que aquele povo que pagou um carro em uma capa da Céline vai mesmo usar a mesma capa inverno que vem?

Eu opto por pagar caro nos meus jeans e nas minhas bolsas, razoável nos meus sapatos e barato nas minhas roupas.

(mas há exceções, eu nunca, NUNCA, me desfiz de uma peça da Farm, mas aí é outra história)

(e isso tudo surgiu porque hoje eu comprei um clog)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s